top of page
  • Foto do escritorPablo Albarracin

DESIGN THINKING


Uma abordagem criativa e humana para resolver problemas e criar soluções inovadoras.

O Design Thinking foi popularizado nos anos 90 pelo design consultant David Kelley e sua empresa, a IDEO. A abordagem se baseia na ideia de que soluções inovadoras são criadas através de uma combinação de empatia com os usuários, criatividade e experimentação. Desde então, a abordagem do Design Thinking foi aplicada em uma ampla variedade de indústrias e setores, incluindo tecnologia, saúde, educação e negócios.

A metodologia que se concentra nas necessidades e desejos das pessoas, buscando compreender seus problemas e desafios, para, então, desenhar soluções que realmente atendam a essas necessidades. É uma abordagem iterativa, que permite testar e aprimorar as soluções ao longo do processo.

Amplamente utilizado em muitos setores, como tecnologia, design, moda, negócios e muito mais, tem como objetivo ajudar a equipe de desenho ou de resolução de problemas a pensar fora da caixa e a criar soluções inovadoras e centradas no usuário.

Os valores

Por trás da abordagem metodológica existe uma combinação de filosofia e prática que orientam o processo de solução de problemas e criação de soluções inovadoras, que os designers thinker chamamos de valores do DT, os mais relevantes são:


  • Empatia que é compreender e se colocar no lugar das pessoas para entender seus desafios e necessidades, o conceito tem sido discutido nos últimos tempos, e embora seja massivamente usado, entendo que em lugar de empatia devemos falar de alteridade, mas em definitiva o principal valor é que para poder criar soluções temos que entender e aceitar o ponto de vista do outro, embora o outro seja muito diferente. Entender o porque as pessoas fazem o que fazem, porque escolhem o que escolhem, sem julgamentos embora sejam para nos muito exóticas.

  • Colaboração que é trabalhar com equipes multidisciplinares com o aporte do melhor de cada um mantendo um ambiente livre e seguro para a criatividade se expressar sem limites e tabus, para criar soluções mais completas e inovadoras.

  • Experimentação o que é estar aberto a errar, apreender e re-testar ideias, mesmo que sejam fora da caixa, para encontrar soluções únicas e eficazes.

  • Iteração, aceitar que o processo de criação é iterativo e que as soluções podem ser aprimoradas ao longo do tempo.

  • Centrado no usuário, manter o foco nas necessidades e desejos dos usuários para criar soluções que realmente funcionem para eles.


Esses valores ajudam a garantir que o processo de design thinking seja inclusivo, humano e eficaz, produzindo soluções que realmente resolvem os problemas das pessoas.


A abordagem

Em vez de seguir uma abordagem de resolução de problemas convencional, o design thinking incentiva a experimentação, o risco e a colaboração para criar soluções impactantes e significativas. O conceito de Duplo Diamante descreve o processo criativo e inovador do design, foi desenvolvido pela DRS (Design Research Society) no Reino Unido e apresenta dois momentos distintos. O primeiro é o momento divergente, que enfoca na geração de ideias e no pensamento amplo. O segundo é o momento convergente, que enfoca na seleção, refinamento e implementação das ideias. Na abordagem do design thinking esse dois momentos se repetem em duas fases diferentes. O primeiro focado no problema, o segundo na solução.

Duplo diamante


Essa abordagem de duas fases geralmente é dividida em cinco etapas:


  • Compreender: Nesta etapa, o objetivo é entender profundamente as necessidades e desafios das pessoas que a solução busca atender. Isso envolve a realização de pesquisas, entrevistas e observações para compreender as perspectivas, desejos e frustrações das pessoas.

  • Definir: Nesta etapa, o objetivo é definir o problema a ser resolvido de maneira clara e concisa. É talvez a de maior relevância, pois é aí que se forma a base para a criação de soluções inovadoras. A etapa de definição converge no momento conhecido como "point of view" ou "ponto de vista", é onde se traduz todo o conhecimento coletado na fase de compreensão em uma visão clara e concisa do problema que está sendo resolvido, é também onde são gerados insights de força, que são percepções profundas e surpreendentes sobre as necessidades das pessoas. Esses insights são o resultado da compreensão empática das necessidades das pessoas e ajudam a moldar a direção da solução.

  • Ideação: Nesta etapa, o objetivo é gerar uma ampla gama de ideias e soluções possíveis. É importante manter um espírito aberto e criativo, sem julgar ideias, para gerar o maior número possível de soluções.

  • Prototipação: Nesta etapa, o objetivo é transformar as melhores ideias em modelos ou protótipos tangíveis que possam ser testados e avaliados. Esses protótipos podem ser físicos, digitais ou simbólicos e devem ser os mais precisos possíveis, para que possam ser avaliados de maneira efetiva.

  • Testar: Nesta etapa, o objetivo é testar as soluções em desenvolvimento com as pessoas que a solução busca atender. Isso envolve a coleta de feedback e a realização de testes para avaliar a eficácia e a usabilidade das soluções.


Estas etapas são iterativas, ou seja, é comum retornar a etapas anteriores ao longo do processo para aprimorar e refinar as soluções. Além disso, essas etapas não precisam ser seguidas rigorosamente e podem ser adaptadas de acordo com as necessidades de cada projeto.

O impacto

A aplicação de Design Thinking, teve resultados nos mais diversos campos, como exemplos vou citar o Projeto de Saneamento de Água em Bangladesh onde a ONG Grameen Bank trabalhou com a consultoria de design IDEO para desenvolver uma solução de Design Thinking para o problema de saneamento de água no país. O projeto resultou na criação de uma solução de água potável de baixo custo e de fácil manutenção que transformou a vida de milhões de pessoas.

Também o caso do "MRI Adventure Series". Nessa abordagem, a equipe de design da GE transformou a experiência de realizar uma ressonância magnética em uma jornada lúdica para as crianças, usando cenários temáticos como espaço ou piratas. Isso tornou a experiência muito mais agradável e menos assustadora para as crianças, permitindo que os pais evitassem o uso de sedativos. Este exemplo mostra como o Design Thinking pode ser aplicado para solucionar problemas complexos e transformar experiências negativas em positivas.

Stanford d.school: o Instituto de Design de Stanford, também conhecido como d.school, é um centro líder de ensino e pesquisa em Design Thinking. No processo de aprendizado learn by doing um time de alunos receberam o seguinte desafio:

“Cada ano, nascem 20 milhões de bebês prematuros e de baixo peso ao nascer. Em países em desenvolvimento, a mortalidade para esses bebês é particularmente alta, pois incubadoras são extremamente raras. A maioria dos hospitais e clínicas em países em desenvolvimento não possui incubadoras suficientes para atender à enorme necessidade. Novas incubadoras são extremamente caras e as incubadoras doadas são confusas para operar e são difíceis de manter e reparar. O Design That Matters desafiou nossos alunos de "Extreme Affordability" a projetar uma incubadora melhor para o mundo em desenvolvimento.”

Mas nem sempre o problema inicialmente colocado é o verdadeiro problema. O punto de vista:

“O time Embrace começou a pesquisar o problema em Katmandu, a capital do Nepal. Depois de passar vários dias observando a unidade neonatal do hospital de Katmandu, o time pediu para ser levado para fora da cidade para ver como os bebês prematuros eram cuidados nas áreas rurais. Eles aprenderam duas coisas alarmantes: primeiro, a maioria de todos os bebês nepaleses prematuros nascem nessas áreas rurais. E segundo, a maioria desses bebês nunca chegaria a um hospital. Eles perceberam que, não importa quão boa fosse a sua criação para uma nova incubadora, ela nunca ajudaria esses bebês se ficasse em um hospital. Para salvar o máximo de vidas, o seu projeto teria que funcionar em um ambiente rural. Ele teria que funcionar sem eletricidade e ser transportável, intuitivo, higienizável, culturalmente adequado e, talvez mais importante, acessível.”

O problema deixou de ser técnico para ser humano, não precisavam entregar incubadoras para hospitais, precisavam entregar às mães a oportunidade de levar seus filhos recém-nascidos em segurança ate o hospital. O produto:

No final da aula, o time criou o seu primeiro protótipo da incubadora Embrace. O design parecia uma espécie de saco de dormir. Ele envolveu um bebê prematuro e uma bolsa de material de mudança de fase (PCM) mantinha a temperatura do corpo do bebê exatamente certa e mantinha essa temperatura por até quatro horas. Depois de quatro horas, a bolsa PCM poderia ser "recarregada" mergulhando-a em água fervente por alguns minutos.


Warm Embrace

O Embrace Incubator é pequeno e leve, tornando-o fácil e barato de transportar para vilarejos rurais. O saco de dormir inteiro pode ser esterilizado em água fervente. É muito mais intuitivo de usar do que os incubadores tradicionais e se encaixa bem na prática recomendada de "Cuidado de Kangaroo", onde uma mãe segura seu bebê contra sua pele. Finalmente, comparado ao preço de $20.000 de um incubador tradicional, o Embrace incubator custa apenas $25.

Os referentes do Design Thinking

Existem muitos nomes próprios importantes no campo do Design Thinking, mas alguns dos mais proeminentes incluem:

David Kelley: fundador da consultoria de design IDEO e professor de design no Instituto de Tecnologia de Stanford, é amplamente reconhecido como um dos principais pensadores e defensores do Design Thinking.

Tim Brown: CEO da IDEO e coautor do livro "Change by Design", é conhecido por sua abordagem centrada no ser humano e pela sua defesa da importância da experimentação e do risco na resolução de problemas complexos.

Roger Martin: professor de estratégia e gestão da escola de negócios da Universidade de Toronto e autor de diversos livros sobre Design Thinking, é conhecido por sua abordagem integrada de pensamento sistêmico e Design Thinking.

Don Norman: ex-executivo da Apple e autor do livro "The Design of Everyday Things", é conhecido por sua abordagem centrada no ser humano e por sua defesa da importância da ergonomia e da facilidade de uso nas soluções de design.


Tim Brown

Estes são apenas alguns dos principais pensadores e defensores do Design Thinking. Há muitos outros profissionais talentosos e influentes trabalhando no campo, incluindo designer, consultores, professores universitários e líderes de empresas. O Design Thinking é uma abordagem em constante evolução e muitos profissionais contribuem para seu desenvolvimento e expansão.

O futuro do Design Thinking

Quando falamos que o Design Thinking é uma abordagem de inovação e centrada no ser humano, devemos reconhecer que em muitos aspectos o desenvolvimento tecnológico baseado em satisfazer as necessidades da sociedade moderna, principalmente no modelo industrial tem aportado substancialmente o deterioro do meio ambiente que presenciamos hoje. É imprescindível reforçar a tendência é a utilização do Design Thinking focado na sustentabilidade, com a intenção de criar soluções que não apenas atendam às necessidades do ser humano, mas também contribuam para a preservação do meio ambiente e do planeta.

Essa versão mais consciente do Design Thinking leva em conta aspectos como eficiência energética, impacto ambiental e material reciclável, além de priorizar soluções que possam ser escaladas e replicadas em larga escala.

O Design Thinking sustentável tem sido aplicado com sucesso em projetos de arquitetura, design de produtos, transporte e energia. Além disso, a abordagem tem sido utilizada para solucionar desafios complexos como mudanças climáticas e preservação da biodiversidade. Em todos esses casos, o Design Thinking sustentável tem permitido a criação de soluções inovadoras, escaláveis e impactantes que promovem o bem-estar do ser humano e do planeta.

Em resumo, o Design Thinking tem sido uma ferramenta valiosa para a inovação nas últimas décadas, e a versão focada na sustentabilidade tem ganhado força como uma abordagem cada vez mais relevante para solucionar desafios sociais e ambientais complexos. A combinação de criatividade, experimentação e abordagem centrada no usuário permitem a criação de soluções inovadoras, escaláveis e impactantes que promovem o bem- estar do ser humano e do planeta.

1 visualização0 comentário

Comments


bottom of page